Cuidados para prevenir o Aedes devem ser mantidos no Carnaval

2020-02-21 09:47:00 - Jornalista: Genimarta Oliveira
Compartilhe:  
Foto: Arquivo Secom
Antes de sair para viajar, os cuidados no combate ao Aedes aegyti não podem ser esquecidos

Antes de sair para aproveitar o feriadão de Carnaval, é importante reforçar as medidas de prevenção para evitar a proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika e chikungunya. A Secretaria de Saúde de Macaé, por meio do Centro de Controle de Zoonoses (CCZ), faz o alerta e pede a população que verifiquem as casas e retire os potenciais criadouros.

O coordenador do CCZ, Flávio Paschoal, ressalta que durante todo ano, os agentes percorrem os bairros, distritos e localidades com trabalho de rotina eliminando os criadouros, fazendo a colocação de larvicida e capa para caixas d’água, além de orientação. “Temos que envolver toda a população nessa luta. As visitas domiciliares buscam eliminar locais de possíveis focos, além de conscientizar os moradores sobre a manutenção dos cuidados preventivos Para isso, faz-se necessário a colaboração de todos”, afirma.

Ele orienta que, em caso de viagem neste feriado de Carnaval, é preciso verificar o imóvel à procura de possíveis criadouros, antes de viajar e no retorno. “É importante verificar também o local para onde está indo, em caso de incidência de arboviroses na cidade de destino, é preciso redobrar os cuidados. Caso se hospede em um hotel, questionar os responsáveis se há controle de vetores e em qual periodicidade, além de sempre utilizar repelentes. Caso fique em alguma residência, deve realizar a vistoria prévia do imóvel. Em situações suspeitas de dengue, zika, chikungunya, procurar o posto de saúde mais próximo”, falou Flávio.

Cada cidadão deve fazer uma vistoria semanal de 10 minutos em sua residência. O ciclo de vida do Aedes aegypti, do ovo até a fase adulta, leva cerca de 7 a 10 dias. Se a verificação e eliminação dos criadouros forem realizadas uma vez por semana, o ciclo será interrompido, e evitará o nascimento de novos mosquitos.

Para solicitações e denúncias, a população pode entrar em contato pelo WhatsApp 99864-4073 ou pelo telefone 0800-022 6461. A equipe também percorre a cidade para atendimento das denúncias da população, como a verificação dos imóveis abandonados, piscinas sem manutenção e colocação de telas em caixas d´água.

Dicas:

- Mantenha a caixa d’água, cisternas, poços e tambores sempre tampados.

- Retire folhas e galhos que possam impedir o escoamento da água pela calha.

- Não deixe que a água da chuva se acumule sobre a laje.

- Lave, semanalmente, com escova e sabão tanques utilizados para armazenar água.

- Encha de areia os pratinhos de vasos de plantas para evitar o acumulo de água.

- Guarde garrafas e baldes sempre de cabeça para baixo.

- Coloque o lixo em sacos plásticos e mantenha a lixeira fechada.

- Lave a vasilha de água dos animais, pelo menos uma vez por semana, com bucha e sabão.

- Trate a água da piscina com cloro e limpe-a uma vez por semana.

Busca

Acesso Rápido

Destaque