Macaé universaliza ensino público

2019-12-02 16:51:00 - Jornalista: Márcio Siqueira - assessoria do gabinete prefeito
Compartilhe:  
Foto: Marcio Siqueira
A UFF ganhará o seu próprio centro de formação acadêmica, reunindo cerca de 1.600 alunos

Da educação infantil ao ensino superior, a rede pública de Educação em Macaé ampliará em 2020 um formato inovador ao expandir a oportunidade para que cada aluno matriculado no município possa conquistar, por mérito e passos próprios, a formação acadêmica e aperfeiçoamento necessários para disputar vaga no mercado de trabalho local, que volta a se fortalecer através da superação do petróleo.

Ao se tornar a principal referência na formatação de um modelo de gestão onde a prefeitura e as instituições de ensino dividem o mesmo ambiente e responsabilidade, a Cidade Universitária ganhará no próximo ano mais um espaço de conhecimento, e ainda fará história ao integrar alunos que se preparam para chegar ao ensino superior, com aqueles que estão prestes a iniciar o ciclo profissional de suas vidas.

Com a inauguração bloco D, a Universidade Federal Fluminense (UFF) ganhará o seu próprio centro de formação acadêmica, reunindo cerca de 1.600 alunos e o corpo acadêmico dos cursos de Ciências Contábeis, Administração e Direito.

“Esse projeto permitirá que a UFF possa expandir a formação acadêmica, criando novos cursos de pós-graduação e especializações, conseguindo assim alavancar pesquisas e aperfeiçoamento de profissionais que já são formados nessas áreas”, explica o secretário adjunto de Ensino Superior, Márcio Magini.

A previsão é que o bloco D seja inaugurado em fevereiro, abrindo espaço para uma outra iniciativa da Educação de Macaé: levar para dentro do centro universitário alunos do ensino médio, em fase de preparação para o vestibular.

A partir da mudança dos cursos e de todo o corpo docente da UFF, o Bloco A da Cidade Universitária abrigará as aulas do Colégio de Aplicação (CAPs), que faz parte da Faculdade Municipal Miguel Ângelo da Silva Santos (FeMASS).

Em 2020, cerca de 260 alunos da rede pública, que passarem no processo seletivo do CAPs, já iniciarão as aulas dentro da Cidade Universitária.

“Esse sempre foi o nosso objetivo, o de integrar os alunos que se preparam para ingressar na universidade, ao espaço acadêmico que reúne, não só a UFF e a FeMASS, mas também a Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e a Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj)”, afirmou Magini.

Busca

Acesso Rápido

Destaque