Programa Nova Vida mantém atividades durante a quarentena

2020-07-30 14:52:00 - Jornalista: Carla Cardoso
Compartilhe:  
Foto: Arte
Trezentos e quatro adolescentes fazem parte do programa

Mesmo em tempos de pandemia, o programa Nova Vida não suspendeu suas atividades. Pelo contrário: por meio de um projeto montado pela equipe, utilizando a tecnologia como o WhatsApp e a plataforma Zoom, foi possível intensificar e se tornar mais presente – mesmo durante a quarentena – na vida dos 304 adolescentes que fazem parte do programa.

Para manter a interatividade, os profissionais montaram um cronograma de ações socioeducativas, psicossociais, e atendimentos com informações, aconselhamento, e orientações sobre direitos e deveres sociais, em uma interação virtual.

O coordenador do programa, Douglas Fontes, explica que é importante intensificar o trabalho junto aos adolescentes nesse período, pois são um grupo em vulnerabilidade social e mais propenso a sofrer as consequências das graves crises de saúde e econômica pelas quais o país está atravessando.

– Mesmo nesse tempo de isolamento social, não paramos, e estamos tentando, de forma remota, atender aos nossos adolescentes. Às terças e quintas, eles participam de um curso do Cetep, de auxiliar administrativo, por meio de uma plataforma online. Essa é uma parceria que tem dado super certo. Às quartas-feiras, temos as oficinas que são promovidas pelos técnicos do nosso programa. Nós temos assistente social, pedagogo e psicólogas que atuam nesse projeto – explica Douglas.

Entre essas atividades, promovidas pelo WhatsApp, o coordenador ressalta a importância da Oficina das Emoções, realizada pelas psicólogas, e que trata das questões emocionais que assolam os adolescentes nesse período. “Nessas oficinas tratam questões relacionadas à ansiedade, por exemplo, e em como lidar com esse isolamento. E se encontram alguma dificuldade, eles conversam no particular. Eles também podem sugerir algum tema que estejam necessitando naquele momento. Trata-se de uma oficina que está enriquecendo muito a vida dos jovens”, observa.

Outra importante oficina que está sendo promovida nesses dias é a Pedagógica, na qual é montada uma rotina de estudos. “É criada uma planilha de estudo com dicas de como aproveitar esse tempo e está sendo muito legal. Na outra oficina, da assistência social, são repassados os direitos sociais e também os deveres de cada um deles. Essas oficinas são uma vez por mês, divididas em grupos de 40 adolescentes, com propostas e entregas de atividades. E em meio a esse tempo, eles mantêm uma dinâmica de encontros pelo WhatsApp”, afirma Douglas.

Outra atividade marcante na vida dos integrantes do Nova Vida é quando o adolescente completa 17 anos e 11 meses, e é preciso se desligar do programa. “Orientada por psicólogos, uma conversa é realizada sobre esse desligamento. Falamos sobre a trajetória, tudo que foi passado, ajudamos a fazer o curriculum individual e é proposta uma dinâmica de grupo, com esses participantes. Há, também, uma parceria com o CIEE, às quartas-feiras, onde o grupo de adolescentes participa de um projeto de interação sobre o mundo do trabalho, com dicas de como se portar na primeira entrevista, por exemplo”, reforça o coordenador.

#ProgramaNovaVidaemAção

O Nova Vida é um programa que faz parte da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, na qual os jovens passam um turno do dia trabalhando e no outro estudando, e recebem meio salário mínimo por mês. Esta é uma oportunidade de valorização da cidadania, na qual aprendem a trabalhar, sendo, assim, incluídos socialmente.

Os adolescentes são integrantes de famílias em vulnerabilidade social e a remuneração, no fim do mês, representa uma ajuda aos pais e responsáveis, que arcam com a despesa da casa. O Nova Vida ainda contribui para a valorização do estudo, pois, para ingressar, é preciso estar apto na escola e ter frequência escolar satisfatória.

Busca

Acesso Rápido

Destaque